O Instagram se tornou umas das redes sociais mais utilizadas atualmente, servindo como um meio de interação de famosos com o público e seus fãs. Contudo, a rede de fotos possui estritas regras de uso que, quando violadas, podem resultar em punições aos usuários, até quem conta com milhões de seguidores. O comprometimento do bom comportamento em relação aos termos de uso pode terminar em banimentos temporários, suspensão ou exclusão da conta.

Promover o consumo de substâncias tóxicas, comprar seguidores e utilizar a conta para difamar alguém são alguns exemplos de violações às regras. Confira, a seguir, motivos que levam à punição, até mesmo de famosos, na rede social.

  1. Promover tabaco, cigarro e álcool
    O Instagram não irá mais permitir que influenciadores digitais promovam o consumo de substâncias tóxicas, como o tabaco, cigarro e álcool. A plataforma ainda impede seus usuários de promoverem a utilização de armas. Tal medida se dá uma vez que as regras de uso da rede social proíbem, em suas políticas de uso, anúncios que inferem riscos à saúde de quem os consome. A nova lei vale ainda para o Facebook, empresa detentora do Instagram.

Algumas empresas de tabaco usam celebridades muito famosas para divulgar seus cigarros eletrônicos, como a cantora britânica Lilly Allen e o ator Rami Malek. Entretanto, com a mudança, a promoção desse tipo de produto será proibida, independentemente de serem divulgações de marca ou apenas um incentivo orgânico de uso da substância, não patrocinado. O não cumprimento da medida pode resultar em punições, tanto para as empresas quanto para as contas que aceitem promover o uso em seu perfil.

  1. Fazer anúncios sem indicar
    Realizar propagandas de produtos e marcas é uma atividade comum no Instagram de celebridades e influenciadores digitais. Visando aumentar a popularidade dos produtos anunciados, as empresas contratam nomes famosos para promover conteúdos em seus perfis, por meio de posts no feed ou nos Stories. Contudo, a rede social proíbe que contas promovam o uso de roupas, alimentos, calçados, entre outros itens sem indicar que se trata de uma divulgação paga.
  2. Postar nudes ou nudes parciais
    A rede social é muito utilizada para a divulgação de fotos profissionais, como é o caso de fotógrafos ou de ensaios artísticos de celebridades, porém, as regras de uso da rede proíbem o compartilhamento de imagens que possuam nudez completa ou parcial. Mesmo com finalidade artística, os usuários que publicarem “nudes” na rede social de fotos estão passíveis a terem seu conteúdo removido, podendo chegar até a suspensão da conta, em casos de reincidência. Além da nudez, não é permitido a postagem de nenhum conteúdo que possua atos pornográficos, sejam explícitos ou não.
  3. Comprar seguidores e likes
    Aplicativos e plataformas promovem a venda de seguidores e curtidas dentro do Instagram, entretanto tal atividade fere os termos de uso da rede social, além de experimentos comprovarem que a prática não garante uma maior popularidade do perfil entre usuários reais. O processo se dá através da criação de diversas contas falsas para aumentar seu número de seguidores ou da captação de perfis reais, sequestrando essas contas. Ainda são usadas plataformas de automação, para gerar novos seguidores e curtidas automaticamente. A prática é considerada ilegal no Instagram, uma vez que os termos de uso da rede proíbem o acesso a informações de forma automatizada. Ao identificar o uso de bots, sua conta pode ser suspensa ou excluída.
  4. Utilizar conteúdos alheios sem dar créditos
    As leis de direitos autorais são umas das principais normas ao se lidar com o compartilhamento de fotos, função essa a principal do Instagram. A rede social vem enrijecendo cada dia mais sua política de direito autoral sobre a propriedade de imagens. Seja para fins pessoais ou para uso profissional, o compartilhamento de uma foto sem a autorização de seu proprietário configura crime e é passível de punição. Quando denunciado, o perfil que violou a regra de uso pode ter sua conta suspensa, podendo chegar até ao âmbito legal, em caso de denúncia do detentor do direito. Em 2018, contas de influenciadores digitais como Hugo Gloss e Nana Rude foram suspensas devido ao uso ilegal de imagens.
  5. Postar fotos em locais turísticos proibidos
    Existem alguns locais turísticos e famosos em que é proibido tirar fotos ou gravar vídeos, seja por se tratar de lugares sagrados, para proteger a identidade do turista ou por direitos autorais. Devido a essas proibições, não é permitido que usuários postem imagens no Instagram que estejam violando alguma lei, mesmo sendo uma norma que não seja da rede social. O interior da Capela Sistina e do Taj Mahal, a iluminação noturna da Torre Eiffel e alguns cassinos de Las Vegas são exemplos de locais que não podem ter o registro de imagens, podendo ter consequências no âmbito legal caso as regras sejam violadas. Os usuários que forem pegos compartilhando tais fotos podem ter seu conteúdo excluído e a sua conta suspensa.
  6. Difamação
    Utilizar a rede para difamar alguém, praticar bullying ou postar fotos de outras pessoas sem autorização, com o intuito de persegui-las, é proibido no Instagram. O ato é contra-indicado pela rede, seja ele direcionado para pessoas que possuam ou não uma conta dentro da rede social. Devido à grande visibilidade de pessoas famosos, a prática dessas irregularidades pode ocasionar na perseguição de milhares de outros usuários à pessoa que é alvo, podendo resultar em medidas a serem tomadas em âmbito legal por parte da vítima. A atividade fere os termos de uso da rede e o usuário pode ser punido com a suspensão ou até exclusão da conta.

Via Instagram, Quem e Reuters