enem

Como é calculada a nota do Enem?

O cálculo das proficiências dos participantes, a partir de suas respostas às questões de múltipla escolha das provas objetivas, tem como base a Teoria de Resposta ao Item (TRI). O documento com a metodologia utilizada e os critérios adotados pela banca está disponível no portal do Inep, no endereço http://portal.inep.gov.br/enem/ .

Como é calculada a nota da redação?

A nota da redação do Enem vai de 0 a 1000 pontos. A metodologia de correção obedece aos seguintes critérios:

  • A redação é corrigida por dois corretores de forma independente.
  • Cada corretor atribui uma nota entre 0 (zero) e 200 (duzentos) pontos para cada uma das cinco competências.
  • A nota total de cada corretor corresponde à soma das notas atribuídas a cada uma das competências.
  • Considera-se que existe discrepância entre dois corretores se suas notas totais diferirem por mais de 100 (cem) pontos ou se a diferença de suas notas em qualquer uma das competências for superior a 80 (oitenta) pontos.

A nota final da redação do participante será atribuída da seguinte forma:

  • Caso não haja discrepância entre os dois corretores, a nota final do participante será a média aritmética das notas totais atribuídas pelos dois corretores.
  • Caso haja discrepância entre os dois corretores, haverá recurso de ofício e a redação será corrigida, de forma independente, por um terceiro corretor.
  • Caso não haja discrepância entre o terceiro corretor e os outros dois corretores ou caso haja discrepância entre o terceiro corretor e apenas um dos corretores, a nota final do participante será a média aritmética entre as duas notas totais que mais se aproximarem, sendo descartada a outra nota.
  • Na ocorrência do previsto no item anterior e sendo a nota total do terceiro corretor equidistante das notas totais atribuídas pelos outros dois corretores, a redação será corrigida por uma banca composta por três corretores, que atribuirá a nota final do participante, sendo descartadas as notas anteriores.
  • Caso o terceiro corretor apresente discrepância com os outros dois, haverá novo recurso de ofício e a redação será corrigida por uma banca composta por outros três corretores, que atribuirá a nota final ao participante, sendo descartadas as notas anteriores.

Maiores detalhes sobre metodologia e critérios de correção adotados no Enem podem ser conferidos na A redação no Enem 2019 – Cartilha do Participante.

O Inep fornece algum comprovante da minha nota no Enem?

O Inep fornecerá Boletim Individual de Resultado do Enem 2019 mediante informação do CPF e da senha, no endereço enem.inep.gov.br/participante e no aplicativo oficial do Enem. O Inep não fornecerá atestados, certificados ou certidões relativas à classificação ou nota do participante no exame.

Como minhas notas no Enem serão utilizadas para ingresso no ensino superior?

Os resultados do Enem 2019 poderão ser utilizados como mecanismo único, alternativo ou complementar de acesso à educação superior, desde que exista adesão por parte das instituições de educação superior. A adesão não supre a faculdade legal concedida a órgãos públicos e a instituições de ensino de estabelecer regras próprias de processo seletivo para ingresso na educação superior.

A inscriA inscrição do participante no Enem caracterizará seu formal consentimento à disponibilização das suas notas e informações, incluindo as do Questionário Socioeconômico, aos programas governamentais do MEC e aos processos seletivos de ingresso à educação superior.

O Inep encaminhará os dados e os resultados dos participantes do Enem à Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação (Sesu/MEC) e às instituições de educação superior públicas, privadas ou estrangeiras, de acordo com critérios, diretrizes e procedimentos definidos em regulamentação específica de cada ente.

Sisu (Sistema de Seleção Unificada) é um programa criado pelo governo federal em 2010 e gerenciado pelo MEC (Ministério da Educação), que tem como objetivo selecionar candidatos participantes do ENEM, alocando-os em universidades federais e estaduais. Todo semestre são disponibilizadas milhares de vagas, provenientes de mais de 100 instituições de ensino ao redor do Brasil. (Confira a lista de Instituições participantes)

Quem pode participar do SISU?

Podem participar do SiSU todos os estudantes que tenham feito o Exame Nacional do Ensino Médio do ano anterior, contanto que não tenham zerado a nota da redação. Candidatos que já tenham sido contemplados com a bolsa anteriormente poderão participar do processo novamente, seguindo as mesmas exigências. Algumas instituições de ensino adotam notas mínimas para determinados cursos. Nesses casos, o candidato será informado no momento da inscrição.

O que é o PROUNI?


ProUni (Programa Universidade para Todos) é um programa criado pelo Ministério da Educação em 2004 que oferece bolsas de estudo em instituições privadas de ensino superior. As bolsas concedidas – integrais (100%) ou parciais (50%) – são destinadas a estudantes brasileiros de baixa renda e sem diploma de nível superior.

Quem pode participar do PROUNI?

Para poder participar do ProUNI é necessário que o candidato se enquadre nos seguintes pré-requisitos:

1. Ensino médio: O candidato deve ter completado o ensino médio na rede pública ou na rede particular com bolsa integral.

2. Renda familiar bruta:

A. Para obter bolsa integral: candidatos com renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio.

B. Para obter bolsa parcial: candidatos com renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até três salários mínimos.

3. Participação no ENEM: O candidato também precisa obrigatoriamente ter participado do ENEM do ano anterior. A nota obtida no Exame serve como critério de classificação para o ProUni. Quanto maior a nota, maiores as chances de se obter o benefício.

4. Nota mínima no ENEM: O Ministério da Educação ainda estabelece uma nota mínima para que o candidato consiga obter uma bolsa. Atualmente é preciso obter pelo menos 450 pontos na prova de conhecimentos e não ter zerado a redação.

O que é o Fies?


Fies é um programa do Ministério da Educação, criado pelo governo federal em 1999 que oferece financiamento estudantil para estudantes de baixa renda. O financiamento é oferecido para cursos presenciais em instituições de ensino superior particulares que possuam avaliação positiva nos processos conduzidos pelo MEC.

Quem pode participar do Fies

Podem participar do Fies estudantes com renda familiar máxima de 3 salários mínimos por membro.

O aluno precisa estar matriculado em um curso superior com avaliação positiva do MEC. A instituição de ensino precisa estar cadastrada no programa.

Você pode conferir as instituições participantes na página oficial do Fies.

O candidato não poderá já ter sido beneficiado pelo seguro do Fies nem mesmo estar inadimplente junto ao programa.