O Estado investe, por meio da parceria com o setor privado, na implantação de uma rede de fibra óptica que ligará o Piauí de Norte a Sul e trará maior celeridade e eficiência à Administração Pública. É o Piauí Conectado, que instalou e colocou em funcionamento 132 pontos de internet em Teresina apenas no último mês.

Ao todo, já são 155 pontos de internet, com velocidade mínima de 30MB, em funcionamento em Campo Maior e Teresina. Eles estão sendo implantados em escolas, delegacias, secretarias, na Universidade Estadual do Piauí e em órgãos da administração pública estadual. A previsão é de que, nas próximas semanas, mais 60 pontos sejam instalados e colocados à disposição do Estado.

“Estamos falando de internet de qualidade, com velocidade mínima de 30MB. Isso trará um benefício direto à população, que contará com serviços de saúde, segurança e educação, por exemplo, mais rápidos e eficientes. Além disso, as pessoas contarão com wi-fi liberado em praças públicas, promovendo a inclusão digital”, comenta Viviane Moura, superintendente de parcerias e concessões do Estado.

Cerca de 32% dos pontos instalados até o momento estão localizados em escolas da rede pública estadual. Segundo o secretário de Estado da Educação, Ellen Gera, o Piauí Conectado possibilitará a integração de todas as unidades escolares estaduais à Seduc, o acesso aos sistemas administrativos e auxiliará no desenvolvimento das atividades pedagógicas.

“Hoje, a demanda de conectividade das escolas é urgente. Toda a parte de sistema administrativo da Secretaria se dá de forma online e a gente necessita da conexão de todas as escolas, Gerências Regionais e da própria Seduc para ter a integração dos dados pedagógicos e dos dados administrativos. Além disso, as escolas têm uma demanda de conectividade em relação aos sistemas nacionais, por exemplo o Educacenso, que é um sistema muito importante e que todo ano as escolas precisam prestar uma série de informações ao governo federal por meio dessa plataforma”, explica o secretário.

O gestor comenta que, atualmente, os alunos da rede estadual têm acesso a uma plataforma de mediação tecnológica, com aulas via satélite, e material de apoio publicado em um ambiente virtual de aprendizagem. “Por meio da conexão, os alunos, professores, coordenadores e pedagogos podem ter acesso a uma plataforma de material alternativo, extra, para colaborar com o trabalho que é feito em sala de aula”, disse Ellen Gera, acrescentando que a internet fornecida pelo Piauí Conectado também será disponibilizada aos alunos por meio dos laboratórios de informática, presentes nas escolas do estado, permitindo a pesquisa e outras atividades pedagógicas.

A parceria público-privada prevê a implantação de cinco mil quilômetros de fibra óptica em 96 cidades piauienses, atendendo a 80% da população. Em dois anos, serão instalados 1.500 pontos de acesso, que beneficiarão a população por meio dos serviços oferecidos pelo Estado e das redes gratuitas de wifi, que serão instaladas em praças públicas.

 

Com informações da Ascom