Gilmar Santos é alvo de operação da Polícia Federal que investiga desvios no MEC; ex-ministro Milton Ribeiro foi preso nesta manhã.

O pastor evangélico Gilmar Santos, alvo de um mandado de prisão pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira por envolvimento em suspeitas de corrupção no Ministério da Educação, cobrou fiéis por reforma em um templo em seu último culto, na noite da terça-feira.
Antes da oração, já no púlpito da igreja Ministério Cristo para Todos, em Goiânia, Santos fez um apelo ao público para que contribuísse com “duas parcelas de R$ 250 ou de R$ 500” para ajudar na reforma da fachada do prédio. Ele sugeriu, a quem não tivesse condições de contribuir com esses valores, que doasse duas parcelas de R$ 200 ou de R$ 100.

— Estou pedindo em nome de Jesus que os irmãos que puderem, no término do culto, dizerem “eu posso, eu posso (contribuir financeiramente)”. Divida lá em duas parcelas. A verdade é que nossos irmãos e visitantes, quando chegam aqui, dizem “eu não imaginava que aqui dentro era tão bonito, porque lá fora a fachada está precisando, está precisando” — declarou.
Santos informou aos fiéis que, na manhã desta quarta, às 9h30, um profissional da área da construção civil compareceria ao prédio para analisar a nivelação das paredes e o posterior revestimento com vidro espelhado, e reforçou o pedido por recursos, porque “as coisas não estão fáceis”. Ele mostrou um projeto da nova fachada num telão.
Nesse mesmo horário, a PF já estava nas ruas para deflagrar a operação “Acesso Pago”, que prendeu também o ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro.

 

o globo