A espera acabou. Os 21 dias mais longos de 2019 para rubro-negros e tricolores passaram em câmera lenta, em primeira marcha, no passinho da tartaruga… Mas finalmente chegaram ao fim. Nesta quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), no Maracanã, Flamengo e Grêmio entram em campo para decidir uma vaga na grande final da Libertadores. Quem avançar vai encarar o River Plate, da Argentina, na primeira decisão em jogo único do torneio, que será em Santiago, no Chile, no dia 23 de novembro.

Gabigol, imagem internet

No jogo de ida na Arena do Grêmio, Tricolor e Rubro-Negro empataram por 1 a 1, com gols de Bruno Henrique e Pepê. Placar que permite a classificação para quem vencer por qualquer resultado no Maracanã, com leve vantagem para o Flamengo, que avança com um 0 a 0 por ter feito gol fora de casa. Empate por dois ou mais gols inverte o benefício para os gaúchos. Se o 1 a 1 se repetir, a decisão irá para os pênaltis.

O Flamengo, que busca o bi da Libertadores, e o Grêmio, que tenta o tetra, fazem ainda um tira-teima em mata-matas: em 12 confrontos, cada um ganhou seis vezes. O Rubro-Negro levou a final do Brasileiro de 82; a semifinal da Mercosul de 2001; nas oitavas da Supercopa dos Campeões da Libertadores de 92 e da Copa do Brasil de 99; e nas quartas da Copa do Brasil de 2004 e 2018. O Tricolor, por sua vez, venceu a final da Copa do Brasil de 97; na semifinal da Libertadores de 84; nas quartas do Brasileiro de 88 e nas semifinais da Copa do Brasil de 89, 93 e 95.

Flamengo – técnico: Jorge Jesus
Dúvidas rubro-negras, Rafinha e Arrascaeta foram relacionados. Mas só o lateral-direito, que passou por cirurgia no rosto, deve começar o jogo. Recuperado de uma artroscopia no joelho esquerdo, o meia uruguaio a princípio estará no banco e só deve entrar em caso de urgência. Em seu lugar, a tendência é que Vitinho seja mantido, e Reinier fique como opção para o segundo tempo.

Grêmio – técnico: Renato Gaúcho
Em busca de mais uma final de Libertadores, o time gremista sofrerá alterações em relação ao escalado na Arena. Geromel retorna na defesa, Maicon reforça o meio-campo e Léo Moura entra na lateral direita. Com a fissura de Luan no pé direito e a provável ausência de Jean Pyerre, ainda em transição após a recuperação de lesão muscular, Michel assume a vaga e fecha mais o meio-campo.

O trio é argentino. Patricio Lostau apita o jogo, auxiliado por Diego Bonfa e Gabriel Chade. No comando do VAR, o brasileiro Raphael Claus com os assistentes Braulio Machado e Alexander Guzman.