Tem sido difícil para o Facebook ficar fora do noticiário, e a última que envolve a rede não é nada legal: a plataforma admitiu que armazenou centenas de milhares de senhas sem proteção por anos.

Quem levantou a bola sobre o problema foi o pesquisador de segurança Brian Krebs, e a rede social confirmou o problema na tarde desta quinta-feira (21).

De acordo com um blog post do Facebook, o problema foi descoberto em janeiro, como parte de uma análise de medidas de segurança. A sorte da rede social é que o local em que as senhas estavam armazenadas não era acessível para pessoas fora do Facebook. Segundo Krebs, os logs com as senhas em texto simples estavam disponíveis para cerca de 2.000 engenheiros e desenvolvedores da rede social.

• Facebook diz que não permitirá mais anúncios discriminatórios por raça, gênero e idade
• Bug no Facebook Messenger expôs com quem os usuários estavam conversando
O Facebook afirma no blog que notificará “centenas de milhões de usuários do Facebook Lite”, “dezenas de milhões de usuários do Facebook que não usam o Facebook Lite”, além de “dezenas de milhares de usuários do Instagram”.

A rede social não informou o número exato de pessoas afetadas. No entanto, Krebs estima que cerca de 600 milhões de usuários podem ter tido suas senhas disponibilizadas, pelo menos internamente, na rede social. Isso seria um quinto da base de usuários da companhia, composta por 2,7 bilhões de perfis.