serviço de verificação de notícias falsas do Facebook chega na próxima semana ao Brasil. O mecanismo vai contar com a apuração da veracidade das informações feitas por duas organizações brasileiras especializada em fact-checking: Agência Lupa e Aos Fatos. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (10) em comunicado oficial da plataforma.

A iniciativa chega a tempo do período das eleições, época em que o compartilhamento de fake news é intensificado. O serviço vai contar com a ajuda de algoritmos e dos próprios usuários da rede para identificar e combater essa prática.

As agências de checagem dos fatos vão analisar denúncias feitas por usuários do Facebook. Em seguida, as notícias que forem classificadas como falsas aparecerão menos no feed, graças a um ajuste no algoritmo. A ideia é que este tipo de conteúdo passe a ser visto por cada vez menos pessoas e, assim, evitar que seja propagado pela rede.

Além disso, publicações que forem rebaixadas não poderão ser impulsionadas por meio de publicidade. Administradores receberão uma notificação sobre a classificação do conteúdo como falso. Páginas que continuarem a compartilhar notícias fake poderão ter a opção de anúncio bloqueada.

Segundo o Facebook, este conjunto de medidas tem um impacto significativo na distribuição orgânica de fake news. Nos Estados Unidos, onde uma solução semelhante foi adotada há pouco tempo, houve uma redução de 80% no compartilhamento de publicações falsas.