Para combater novo Coronavírus, o Doodle do Google mostra, neste domingo (5), uma mensagem que reforça as medidas de isolamento social. Ao clicar na imagem, o usuário é direcionado para uma página com diversas informações confiáveis sobre a COVID-19. Um menu de Alerta mostra as opções “sintomas, prevenção, tratamentos e estatísticas”. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, (OMS), a doença infecciosa que já atingiu diversos países pode ser combatida com algumas medidas simples. Entre elas, lavar as mãos com frequência e evite ter contato próximo com outras pessoas. “Fique em casa. Salve vidas”, diz a página informativa sobre o Doodle de hoje.

“A principal forma de contágio é o contato com uma pessoa infectada, que transmite o vírus por meio de tosse e espirros”, mostra a página de resultados do Google. Outra forma de propagação é ter contato com uma superfície contaminada e, em seguida, tocar nos olhos, nariz ou boca. A imagem da página inicial do Google mostra uma letra da logo em cada casa, fazendo atividades cotidianas durante a quarentena.

O isolamento social é a principal medida para frear o avanço da doença, segundo a OMS. Ao ficar em casa, mantendo a rotina básica de higiene, as pessoas contribuem para que a contaminação seja mais lenta. A medida evita o colapso do sistema de saúde, que não tem capacidade para atender todos os pacientes com a síndrome respiratória ao mesmo tempo.

Limitando a circulação de pessoas nas ruas e estabelecimentos, espera-se diminuir o número de novos casos e evitar que a quantidade de doentes que precisam de atendimento seja maior que a capacidade de sistemas de saúde.

De acordo com o Ministério da Saúde, outras medidas são importantes para combater a COVID-19:

  • Lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel;
  • Cobrir o nariz e boca ao espirrar ou tossir;
  • Evitar aglomerações se estiver doente;
  • Manter os ambientes bem ventilados; e
  • Não compartilhar objetos pessoais.

O novo coronavírus foi descoberto em dezembro de 2019, quando houve casos registrados na China. Desde então, a doença se espalhou para diversos países, e foi considerada Pandemia em 11 de março. O vírus já contaminou mais de 1 milhão de pessoas e fez mais de 50 mil vítimas fatais, de acordo com comunicado mais recente da OMS. Os principais sintomas são: problemas respiratórios semelhantes à gripe, além de tosse, febre. Nos casos mais graveis, há dificuldade para respirar e necessidade de internação.