Detento escreve livro e comercializa na internet

Detento escreve livro e comercializa na internet

O tempo livre numa cela pode proporcionar reflexões sobre o momento atual e novas perspectivas de vida. Foi o que pensou o reeducando Adão Silva que, dentro do cárcere, escreveu poesias que vieram a se tornar um livro, hoje, comercializado na internet.

Adão no mundo literário é Dom Valentim, seu pseudônimo no cenário das poesias e arte. Dom Valentim é quem assina “Traços e Letras”, obra que escreveu enquanto estava custodiado em Picos, na Penitenciária Prof. José de Deus Barros.

O reeducando conta que o amor pela poesia veio desde fora do sistema, mas a oportunidade maior de expressar esse sentimento aconteceu atrás das grades.

“A oportunidade maior, o tempo e a inspiração vieram aqui no sistema. Aproveitei e quero que sirva de exemplo para os demais da minha comunidade carcerária, que eles possam ter gosto pela leitura, por escrever. Na minha cela, por exemplo, tem um rapaz que não sabia ler nem escrever. Hoje ele está aprendendo. Estou apoiando, ajudando e isso é bom, pois o conhecimento não é só pra mim. Estou passando para os demais à minha volta”, ressalta o interno.

Traços e Letras contêm, em 214 páginas, poesias e ilustrações com temáticas sobre romantismo, amor, as riquezas do Piauí como frutas, os sítios arqueológicos, sua terra natal e muito mais. O livro está disponível e sendo comercializado no site Clube dos Autores.

 

CCOM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *