O coronavírus tem impactado profundas mudanças em todos os ramos da sociedade e diversos eventos esportivos estão sendo reprogramados, seja com a ausência de público ou com o cancelamento/adiamento. O vírus, que nasceu na Ásia, chegou com força à Europa e agora tem provocado muitas mudanças em todos os cantos do planeta.

O GP da Austrália que abriria a temporada da Fórmula 1 foi cancelado duas horas antes dos primeiros treinos livres. Nos Estados Unidos, a NBA está suspensa até segunda ordem. A maratona de Boston foi adiada pela primeira vez em 124 anos. Os principais campeonatos europeus não terão jogos neste fim de semana. A Liga dos Campeões da Uefa também vai reprogramar as partidas entre Juventus x Lyon, Manchester City x Real Madrid, Barcelona x Napoli e Bayern de Munique x Chelsea. A Conmebol adiou as duas primeiras rodadas das Eliminatórias Sul-Americanas que seriam disputadas entre os dias 26 e 31 de março. A Taça Libertadores da América também está em compasso de espera.

Ainda há a ameaça de adiamento da Eurocopa e dos Jogos Olímpicos de Tóquio. De acordo com o jornalista Marcos Uchôa, mais do que apenas o esporte, mas um setor da economia que ameaça parar.

Da Argentina, o jornalista Ariel Palacios lembrou de outros eventos que sofreram alterações com a pandemia do coronavírus:

– Em Buenos Aires, os jogos permanecem, mas sem público. Já fecharam museus, cinemas. Todo tipo de evento que reúna mais de 300 pessoas está sendo cancelado ou suspenso. O esporte continua. De uma forma ou de outra a humanidade se adapta – completou o correspondente da GloboNews.